New Sale! e-Book Um jardim é apenas "até quando". Português View larger

Online only

e-Book Um jardim é apenas "até quando". Português

EBK/JardimTUCCI-PT

A. Tucci

New

  • eBooks PROMO 2x1. Pay 1 & Get 2. Discounts are automatically updated during the checkout process.

0,00 €

-100%

9,50 €

More info

Ler, discernir e despertar
"Cinco minutos bastam para sonhar uma vida inteira! Assim de relativo é o tempo."
Mario Benedetti

"O tempo é o melhor remédio para todos os males." Steve Jobs

"É incrível o que se pode conseguir se não nos importar quem fica com o crédito."
Harry S. Truman

"Sempre estou fazendo coisas que não posso fazer. Assim é como consigo faze-las."
Pablo Picasso

Parece que foi ontem quando, o então diretor de um falido projeto de revista Marcial chamada "Sensei", bateu na minha porta, para unir forças e com um novo nome, iniciar um novo projeto editorial. Apesar da juventude da minha editora, já então tinha os direitos dos mais grandes Mestres e Fundadores das principais AAMM em língua espanhola.
Criamos então uma nova editora, cujo nome, a teor de todos os idiomas nos que hoje editamos, resultou ser verdadeiramente profético: Budo International Publishing Company.
Se a estrutura define a função, os nomes também possuem um poder real para convocar a silenciosa chamada do destino, ou visto de outra maneira, (o que não sabemos o que foi antes, se o ovo ou a galinha) alguma coisa ou alguém do meu futuro, meteu esse nome na minha cabeça. Que força têm as coisas que devem suceder!
Acreditem ou não, mas eu não só não queria aparecer em tudo aquilo, mas admiti a proposta sempre que fossem os meus outros dois sócios, a se encarregarem daquilo e assim, eu continuaria com o meu projeto de me dedicar a pintar, editando algum livro de quando em quando, no meu pastoril sonho.
No meu retiro da Serra de Madrid, - morava em "Os Negrais"- numa casa pequenita, com seu jardim e com uma coisa que era mas uma deposito de água, que uma piscina. A casa estava ocupada pelos livros da editora. Com uma chaminé e mi futon no chão, a casa cheirava a óleo de linhaça e estava cheia de quadros a meio fazer.
Mas meu idílico sonho durou pouco, a bofetada da realidade, me obrigou a dar atenção aos números que não coincidiam na nova publicação.

Endireitar os tortuosos começos nos custa créditos, trabalho e muito empenho, mas éramos jovens e tudo estava por fazer naquela Espana da recentemente estreada democracia, generosa liberdade e alegre exaltação de tudo o que estava por fazer.
Os primeiros tempos de Budo foram um remedo de algumas publicações americanas daqueles tempo, material aos que José Maria Fráguas tinha acesso; por isso só foi depois da sua repentina saída da empresa, quando obrigado pelas circunstâncias, tive que sair do anonimato, para ocupar no estrado o papel de Diretor, quando a revista começou a adquirir personalidade e conteúdos próprio. Só então os conteúdos originais nos permitiram iniciar a aventura de editar em outros idiomas: Primeiro, o Português, a proximidade pessoal a esse maravilhoso país, onde moravam os meus avos... Mais adiante, o Francês, associados com a família de Henry Plee. A alemã, não demorou a somar-se à nossa onda expansiva e pela edição italiana, que tão bem recebida foi desde o começo. A edição Britânica (Black Belt UK) e poucos anos depois a norte-americana, (uma aventura à que se uniram um grupo de investimentos de amigos, culminaram um processo que foi trufado aqui e acolá, com algumas outras edições em outros idiomas, de descontínua produção: Croata, Checo, Turco, e colaborações com edições em Grego, como as do amigo Kostas Arguiriadys.
Mas um novo problema nos esperava na volta da esquina a todo o mundo editorial; a chegada da internet! A crise económica mundial e a crise dos sistemas de distribuição em kioskos e pequenos pontos de venda, sumiu o nosso sector editorial na maior situação de quebrantamento da história. Desde Gutemberg, nada semelhante acontecera no mundo da comunicação. Durante dois anos, experimentamos os novos caminhos; 1 mês a revista em Kioskos, outro mês a revista na Internet. A resistência à mudança, a inércia e o medo ao desconhecido, só se podem superar com audácia, serenidade e experiência ou seja, com números na mão: Os meses que estávamos on line, as nossas vendas de produtos, vídeos e livros, se duplicavam frente aos meses em Kiosko. A Internet não era o futuro, como diziam alguns... Era o presente! E assim, tomamos a decisão de passar de uma edição impressa, a uma on line e gratuita!
Sem dúvida que alguns leitores se lamentaram, mas foram muitos mais os novos que se unieram ao nosso clube. Toda uma nova geração de Artistas Marciais esperava um formato gratuito e profissional.
Tanto assim que não demoramos em nos vermos obrigados a aumentar o numero de páginas, incrementar os idiomas, e passar de publicação mensal a quinquenal.
Os leitores se multiplicaram exponencialmente, Gratuidade é o preço preferido para os consumidores! De maneira que pagar os custos de produção, tradução, e gestão, em vez da partir da venda da revista, teve que vir dos próprios Mestres, associações e anunciantes empresas do sector.
Os mas inteligentes compreenderam rápido as possibilidades do novo sistema. A Internet é um mar enorme, mas em muitos casos, pescar clientes nele, se assemelhava mais a pescar na nossa banheira!

A revista em tantos idiomas, alcançava praticamente todo o planeta, o número de leitores alcançaram astronómicos números, nunca imaginados com a edição em papel, e pouco a pouco, os mais negativos ao novo sistema, tornaram a subir para o carro, enquanto novos colaboradores de todo o mundo, nos passaram a visitar na nossa nova sede em Valência, para onde me mudei, cansado dos frios invernos de Madrid. O novo paradigma de empresa deixou de ser estrutural e passou a ser funcional. A sede de quatro andares que construímos em Madrid, deixou de ser necessária e Valência, a Florida Europeia, me chamava com insistência.
A mudança me saiu bem. Atualmente, subimos uma revista publicada em um idioma praticamente cada dois dias, durante todo o mês! As revistas não têm a caducidade de antigamente, que uma vez desaparecidas dos kioskos, se destruíam! Agora continuam vivas, gerando novos leitores e mantendo seus conteúdos ativos.
Voltamos a produzir dois novos vídeos a cada mês. Com estes números, os leitores compreendem o enorme trabalho que há por detrás de Budo nos nossos dias. A nossa página web e seu desenvolvimento, faz parte dos estudos de Mestres na Universidade espanhola, como exemplo de êxito em seu desenvolvimento e resultados. Superando os 4.000 visitantes por dia, oferece quase 1.000 vídeos em descarga, traduzidos a vários idiomas e com alta qualidade. Continuamos vendendo muitos DVDs e a través da nossa web se vendem e anunciam todo tipo de equipamentos para artes marciais....

eBook en formato PDF. Idioma Portugues